Ed René Kivitz se diz ferido e tenta justificar fala, mas não reconhece erros
01/11/2020 20:50 em NA MÍDIA

Ele diz que sua consciência em nada lhe pesa e declara crer na Bíblia.

Depois de uma pregação gravada na Igreja Batista de Água Branca no último domingo (25), Ed René Kivitz voltou a falar sobre a polêmica gerada, mas evitou reconhecer os erros de sua fala. Kivitz usou o quadro “Movimento Casa” para afirmar que estava falando de dentro de uma tristeza como poucas vezes viveu e experimentou.

Em seguida, Ed René Kivitz disse que essa semana foi alvo de “muitas palavras de morte”, dizendo que isso não é novidade para ele. Com um tom de vitimização, ele listou o que seriam, supostamente, as palavras de morte lançadas contra ele, enfatizando que “não é fácil ouvir tudo isso”.

 

No entanto, apesar de se dizer triste, Kivitz direcionou sua explicação a fazer críticas contra a Igreja, dizendo que sua maior triste é “perceber que isso que nós chamamos de igreja é capaz de tantas palavras de morte e tem em seu seio tantos atores promotores de morte”.

“Nós não praticamos o apedrejamento literal, mas atualizando a Bíblia nós praticamos apedrejamentos virtuais, nós praticamos um apedrejamento na forma de linchamento público, na forma de assassinato de reputações, na forma de julgamento cruel e impiedoso das consciências alheias”, criticou.

 

Ao explicar sua fala que gerou polêmica, ele afirmou que sua consciência em nada lhe pesa, mas reconheceu que deve satisfações. Ed René Kivitz disse que ele deve satisfações, explicações e esclarecimentos a sua igreja, por isso estava ali falando.

Depois de uma pregação gravada na Igreja Batista de Água Branca no último domingo (25), Ed René Kivitz voltou a falar sobre a polêmica gerada, mas evitou reconhecer os erros de sua fala. Kivitz usou o quadro “Movimento Casa” para afirmar que estava falando de dentro de uma tristeza como poucas vezes viveu e experimentou.

Em seguida, Ed René Kivitz disse que essa semana foi alvo de “muitas palavras de morte”, dizendo que isso não é novidade para ele. Com um tom de vitimização, ele listou o que seriam, supostamente, as palavras de morte lançadas contra ele, enfatizando que “não é fácil ouvir tudo isso”.

 

No entanto, apesar de se dizer triste, Kivitz direcionou sua explicação a fazer críticas contra a Igreja, dizendo que sua maior triste é “perceber que isso que nós chamamos de igreja é capaz de tantas palavras de morte e tem em seu seio tantos atores promotores de morte”.

“Nós não praticamos o apedrejamento literal, mas atualizando a Bíblia nós praticamos apedrejamentos virtuais, nós praticamos um apedrejamento na forma de linchamento público, na forma de assassinato de reputações, na forma de julgamento cruel e impiedoso das consciências alheias”, criticou.

 

Ao explicar sua fala que gerou polêmica, ele afirmou que sua consciência em nada lhe pesa, mas reconheceu que deve satisfações. Ed René Kivitz disse que ele deve satisfações, explicações e esclarecimentos a sua igreja, por isso estava ali falando.

Em seguida, ele sugeriu que foi mal interpretado e que ao dizer que a Bíblia precisava ser atualizada não estava necessariamente negando a inerrância da Palavra de Deus, mas voltou a reafirmar sua fala anterior. Ele sugere ainda que sua intenção não é que a Bíblia seja reescrita.

Créditos Gospel Prime 

Assista:

 

 

 

 
 
 

 

 

 

COMENTÁRIOS