Cristãos são presos por comemorar aniversário de igreja no México
21/05/2020 20:05 em Evangelho
Além das prisões, famílias foram expulsas da comunidade por seguirem a Jesus

Quatro líderes da cidade de Napite, México, foram presos e expulsos da comunidade após celebrarem o sexto aniversário de primeira igreja cristã no local. O fato aconteceu após um evento matinal de comemoração no imóvel onde os cristãos costumavam se reunir em adoração a Cristo. “Eles nos pegaram desprevenidos. Não acreditamos neles quando nos disseram que iriam nos levar para a prisão”, explicou o pastor Ernesto* à Portas Abertas.

Além da detenção dos cristãos, cinco famílias da igreja foram expulsas da comunidade. No total, 40 pessoas saíram da pequena cidade apenas com poucos pertences e sem autorização para voltar para suas casas. As ordens de despejo foram dadas por um agente da polícia municipal e um líder da comunidade local.

O grupo de cristãos está abrigado na casa do pastor Ernesto, já a alimentação é fornecida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Família e por ONGs que apoiam causas como essa. Outro líder cristão de San Critobal de las Casas está representando as famílias expulsas e pediu às autoridades que autorizem o retorno dos cristãos à comunidade; ele também exige maior liberdade religiosa à população.

Desde a fundação da igreja em Napite, os cristãos enfrentam ameaças das autoridades locais, com expulsão da cidade e prisão. Mas até o ano passado, nada tinha acontecido.

O México está na lista de observação de países em perseguição, produzida pela Portas Abertas, que apoia cristãos em mais de 70 países que demonstram hostilidade e perseguição aos cristãos. Não são raros os casos de perseguição, tortura, expulsões e até mortes principalmente em comunidades indígenas do México que não aceitam a conversão de seus membros ao cristianismo. Outra fonte de perseguição a cristãos mexicanos são as comunidades católicas que obrigam cristãos protestantes a doarem para suas festas tradicionalistas. O cristão protestante que não aceita essa condição é severamente punido com perseguição extrema e expulsão da comunidade.

Créditos JM Notícias 

COMENTÁRIOS