Manifestantes protestam contra comunismo em Hong Kong: “Deus abrirá o caminho”
03/10/2019 00:06 em Evangelho

Os mais jovens estão mais envolvidos com as manifestações pró-democracia

Nos últimos 16 finais de semana manifestantes antigoverno saíram às ruas de Hong Kong para protestar contra o regime comunista chinês que comemorou os 70 anos da Revolução Comunista, nesta terça-feira (1º).

Enquanto militares desfilavam pela comemoração, os manifestantes de Hong Kong estavam determinados a combater a celebração com pedidos de liberdade.

Nas ruas a população mostrou sua frustração com o regime e foram recebidos por policiais que disparam gás lacrimogêneo contra os manifestantes.

Um manifestante foi baleado e gravemente ferido durante as manifestações de terça-feira. O fim de semana também trouxe confrontos violentos para os protestos pró-democracia, durante uma comemoração pacífica pelos cinco anos do Movimento Umbrella, houve confronto com a polícia.

Pelas ruas pessoas de todas as idades gritam frases como “Avivamento em Hong Kong! Revolução dos nossos tempos”. Os mais jovens são os mais engajados na luta, como é o caso de Joshua Wong, um líder estudantil de 18 anos que é pró-democracia.

Ele está otimista de que a lei de direitos humanos de Hong Kong está perto de obter aprovação e conta com os EUA para que isso aconteça.

“Quando o projeto de lei sobre direitos humanos e democracia já passou no Senado e no comitê da Câmara, podemos fazer com que as pessoas de Hong Kong tomem consciência de como a comunidade internacional se posiciona com Hong Kong. Espero que nosso movimento possa avançar com vitória. Quando enfrentamos dificuldades, ainda estamos otimistas em perceber que Deus abrirá caminho”, disse ele em entrevista à CBN News.

Um grupo de cristãos saiu das quatro paredes da igreja para ministrar aos jovens manifestantes. O pastor Roy Chan, líder do Ministério dos Bons Vizinhos, disse que os cristãos estão se colocando na frente para que os mais jovens e as crianças não sejam machucados nos confrontos.

“Existe o espírito de sacrifício e amor. Eles não querem que as crianças se machuquem. Assim como o que Jesus fez”, disse ele.

O pastor Chan diz que os jovens estão começando a gostar mais da igreja porque veem e experimentam o amor de Deus em ação. Eles sabem o que Deus está fazendo e o que a igreja fez. O pastor Chan acrescenta: “Acho que vejo a mão de Deus. Uma grande mão de amor”.

Goepel Prime

COMENTÁRIOS