Cabo Daciolo faz campanha “custo zero”, com jejum e oração
19/09/2018 08:09 em NA MÍDIA

Candidato tem optado por não dar entrevistas e nega que vá renunciar

onsiderando o período oficial da campanha eleitoral deste ano, que iniciou em 16 de agosto e vai até 6 de outubro, são 52 dias. Enquanto muitos candidatos cumprem agendas lotadas, fazem carreatas e buscam todo espaço na mídia disponível, Cabo Daciolo (Patriota) optou pela reclusão.

De acordo com um levantamento do UOL, ele passará pelo menos 48% desse período em um monte do Rio de Janeiro. Em vídeos que ele tem divulgado nas redes sociais, já explicou que está orando pelo Brasil e fazendo jejuns.

Suas únicas aparições em público são através do material gravado para o horário eleitoral em rádio e TV. Em algumas ocasiões foi ao Tribunal Superior Eleitoral para entregar uma representação pedindo o retorno do voto em cédulas de papel e, posteriormente, para prestação de contas.

Convidado para sabatinas de órgãos de imprensa, tem recusado. Participou dos debates na Band e na RedeTV!, mas não foi no da Gazeta. Afirmou recentemente que estará no promovido pelo SBT dia 26 de setembro.

Para falar à imprensa, era necessário que os jornalistas o encontrassem no local onde estava orando. As primeiras entrevistas ele concedeu no Monte das Oliveiras, em Campo Grande, estado do Rio de Janeiro.

O principal canal de comunicação com o eleitor tem sido os vídeos e transmissões ao vivo no Facebook, que faz direto de um monte, nem sempre identificado publicamente.

Em uma delas, explicou: “A estratégia que Deus nos deu é de ficar no monte. Nós estamos no monte todos os dias e só vamos descer para os debates. E aqui a gente fica clamando a Deus”.

No dia 7 de setembro, Daciolo afirmou que estava comprometido com um jejum de 21 dias e não daria entrevistas nesse período.

Quem acompanha suas transmissões já o ouviu falar sobre sua convicção de que será eleito presidente da República no primeiro turno. Por várias vezes afirmou que teria muito mais que o 1% que indicam as pesquisas. Já arriscou que as suas intenções de voto estaria na casa dos 10%.

Ainda que questionáveis para muitos, as pesquisas até aqui o colocam com a mesma intenção de votos que Guilherme Boulos (PSOL) que tem feito campanha de rua e dado entrevistas constantemente.

O levantamento da BTG Pactual divulgado nesta segunda (17), aponta que 69% dos eleitores do candidato do Patriota dizem que sua opção por ele é “definitiva”. O índice é maior, por exemplo que a dos favoráveis a Álvaro Dias (57%) ou Ciro Gomes (48%).

Não renunciará

Alguns jornais chegaram a publicar que o Patriota estaria pressionando Daciolo a renunciar à candidatura de presidente e tentar uma reeleição como deputado federal pelo RJ. O argumento do presidente nacional da legenda, Adilson Barroso, é que o resultado da campanha não estaria dento da expectativa.

A data limite para a troca, ou desistência, de candidatos é nesta segunda-feira. Em contado com o Gospel Prime, a assessoria do Cabo descartou essa possibilidade, lembrando que ele já anunciou que não abriria mão de postular ao cargo.

Falando à imprensa, Cristiane Daciolo explica que não haverá mudança na estratégia. Seu marido está em um monte no Rio “bem mais alto” do que o das Oliveiras. Ali, é acompanhado de amigos pastores e do Corpo de Bombeiros, que ajudam na logística de necessidades básicas. “A nossa estratégia é diferente do que a gente tem visto ao longo dos anos. Ele é um homem espiritualizado”, assegura.

“Custo zero”

Conforme sua campanha vem divulgando, o Patriota recebeu R$ 9,9 milhões do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, mas Daciolo abriu mão. A opção é pelo “custo zero”.

Em publicação nas redes sociais, afirmou: “É Deus quem nos dá as estratégias. Agradeço de coração as doações de campanha que recebemos no valor de R$ 7.170,26, por meio de nosso site. No momento certo e quando Deus permitir, essas doações serão bem empregadas em nossa campanha. Servimos a um Deus que é dono de toda prata e todo ouro”.

Fonte Gospel Prime

COMENTÁRIOS