Governo de SP financia projetos com temática LGBT para crianças
16/09/2018 20:46 em NA MÍDIA

Um total de R$ 480 mil de dinheiro público investido para a promoção da ideologia de gênero

Dentre os 12 projetos aprovados no mais recente edital da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo para promoção das manifestações culturais com temática LGBT, chama atenção que alguns se destinam ao público infantil.

O edital foi aberto quando o governador ainda era Geraldo Alckmin (PSDB).

Cada um deles recebeu R$ 40 mil, num total de R$ 480 mil de dinheiro público investido para a promoção da ideologia de gênero.  Conheça os projetos:

Gatinho diferente

A peça ‘Gulliver, um Gigante Diferente’ fala de forma alegórica sobre um gatinho chamado Gulliver que não se “encaixa” nos padrões de seus pais.

 

O material de divulgação diz que seus pais desejavam um filho forte, valente e exímio caçador. Mas ele não come pássaros, peixes e ratos como os demais. Quando seu pai resolve investigar vê o filho deliciando-se com uma cenoura.

Com a descoberta, entra em cena um sacerdote que diz a Gulliver que é pecado comer cenouras. O gatinho é agredido na escola pelos amigos e acaba sendo levado ao Dr. Gatan para ser “curado”.

Os idealizadores de ‘Gulliver, um Gigante Diferente’, cujo público-alvo são crianças de seis a 13 anos, afirmam que a produção “tem como objetivo discutir a aceitação e respeito à diversidade sexual de maneira sutil e metafórica, porém com reflexões profundas da temática para crianças.”

Além das 8 apresentações no interior do estado, irão fazer quatro debates sobre literatura infanto-juvenil com temática LGBTIQ+. “As apresentações e os debates, gratuitos”, frisa o material de divulgação, “serão direcionadas principalmente para alunos e educadores da rede pública de ensino.”

“Conte para Todos”

O projeto de contação de histórias “Conte para Todos”, que visa um público formado por crianças de quatro a 11 anos, “pretende levar a diversas cidades histórias sensíveis e divertidas sobre a importância de todos os seres e a valorização da empatia, abordando temas como identidade de gênero, orientação sexual e a defesa dos direitos iguais.”

Entre as contações de histórias gratuitas destaque para “O Fado Padrinho, o Bruxo Afilhado e Outras Coisinhas Mais”, de Anna Claudia Ramos. O livro tem o objetivo de explicar diversidade para crianças.

A história é sobre Luar, um menino que deseja se tornar um “fado madrinho”, pois não se importa de ser fada madrinha é “coisa de menina”.

A obra “Ceci Tem Pipi?”, de Thierry Lenain, fala sobre dois tipos de pessoas: “Com-pipi” e as pessoas “Sem-pipi”. O protagonista Max acaba conhecendo sua nova coleguinha de escola, Ceci. “Ela gosta de fazer tudo o que meninos fazem. O garoto começa a se perguntar se a Ceci é dos Com-pipi, assim como ele”, diz o resumo do livro infantil.

LGBT para adolescentes

Visando falar sobre temática de LGBTs para um público a partir dos 12 anos, é apresentado o projeto ‘Laetus Vitae – Sobrevivendo às expectativas’. A montagem do espetáculo teatral quer acabar com os preconceitos sobre a sexualidade na terceira idade.

A peça ‘Entrega para Jezebel’, classificação etária para 14 anos, com seus produtores aborda “o protagonismo e a representatividade dentro do guarda-chuva T (trans, travestis e transexuais), pois a peça foi desenvolvida para a atuação de uma atriz trans, transexual ou travesti.”

Por fim, “Charlotte” é um espetáculo para público com idades entre 12 e 19 anos. Inspirado na HQ francesa ‘O Enterro das Minhas Ex’, de Anne-Charlotte Gauthier. Trata-se da história de Charlotte, uma lésbica que passa a relembrar seus relacionamentos com outras mulheres.

Fonte Gospel Prime

COMENTÁRIOS