Ex-líder satanista revela que orações de cristãos o impediam de fazer o mal
25/06/2018 - 9h02 em Mundo Cristão

John Ramirez adorou o diabo durante anos . Ele atuou como sumo-sacerdote, sacrificando animais em rituais satânicos e seus amigos o apelidaram de “filho de Lúcifer”.

Desde que se converteu, após uma experiência sobrenatural, Ramirez vem pregando sobre as artimanhas do maligno, que ele conheceu bem de perto.

Ele conta suas experiências em um livro autobiográfico intitulado “Armado e Perigoso: O Plano de Batalha Final para Identificar e Derrotar o Inimigo”. Hoje pastor evangélico, Ramirez explica por que os cristãos deveriam orar com mais eficiência.

“Escrevi este livro pois queria que os cristãos soubessem que nossa guerra espiritual não é só para defesa, há uma ofensiva espiritual”, disse ele à CBN. “Precisamos manter o diabo em seu lugar.”

Lembrando de seus dias no satanismo, disse que ele era fortalecido quando os crentes da região onde ele morava oravam pouco pela cidade. “Nesses momentos eu conseguir me fortalecer e tomar uma posição no reino espiritual contra os cristãos que não estavam orando”, explica. Acrescentou ainda: “Eu conquistava territórios, ia tomando conta de cada bairro, avançando sobre cada região porque ela não estava coberta com orações. Eu os vencia.”

Porém, em diversos momentos ele perdia força. “Aqueles crentes, o grupo de intercessores me causaram uma grande derrota no plano espiritual”, disse ele. “Quando eles estavam no mesmo espírito, orando juntos, no reino espiritual, eles me impediam de agir no bairro. Eu ficava sem poder cumprir minha missão. Eles sabiam que tinham um poder sobre aquele bairro maior que o meu.”

Ramirez hoje em dia conta esse tipo de testemunho para encorajar os cristãos a ampliarem o alcance de suas orações, clamando não só pelas suas igrejas ou seu bairro, mas pela nação como um todo.

Ele revela que desde o início de sua nova vida como cristão sabe a importância de levar tudo diante do altar de Deus em oração. “Durante 25 anos da minha vida, consegui fazer mal a qualquer pessoa, em qualquer lugar”, destaca Ramirez. “Mas tudo isso era tolice. Encontrei a Cristo. Ele é meu tudo. Ele caminha comigo. Eu posso ouvir o som da sua voz em meu ouvido.”

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!