Islâmicos fazem atentados suicidas contra 3 igrejas na Indonésia
14/05/2018 08:29 em Mundo Cristão

Entre os suicidas estavam duas meninas, de 9 e 12 anos

Maior país muçulmano do mundo, a Indonésia foi palco neste domingo (13) de mais um atentado terrorista contra a minoria cristã – cerca de 10% da população de 260 milhões.

Ataques suicidas foi realizados contra três igrejas em Surabaya, segunda maior cidade indonésia. Pelo menos 9 pessoas morreram, informou a polícia, mas o número pode ser maior. Cerca de 35 pessoas foram levadas para os hospitais da região com ferimentos graves.

As autoridades divulgaram que os ataques suicidas foram lançados contra os templo numa ação coordenada. Preventivamente, todas as igrejas da cidade foram fechadas. Esquadrões antibombas isolaram os locais dos ataques, na busca de mais explosivos.

 

As explosões ocorreram durante as celebrações de domingo, com pouco tempo de diferença. Os alvos foram a Igreja Católica de Santa Maria, a Igreja Pentecostal Surabaya Centre e a Igreja Evangélica Diponegoro. O ataque à Catedral de Surabaya foi impedido e o terrorista acabou preso.

O porta-voz da polícia da província de Java Oriental, Frans Barung Mangera, explicou que todos os suicidas eram da mesma família. O pai, lançou um carro-bomba contra a igreja católica. Os dois filhos adolescentes – 16 e 18 anos – entraram com uma moto na igreja pentecostal, carregando os explosivos. A mãe com as filhas – 12 e 9 anos – tentavam entrar na igreja evangélica quando foram paradas por um segurança. Elas se explodiram na porta do templo.

 

Os nomes dos terroristas ainda não foi divulgado. Sabe-se apenas que viveram na Síria, de onde voltaram recentemente. Eles estavam ligados ao grupo Jemaah Ansharut Daulah (JAD), aliado do Estado Islâmico na Indonésia.

Segundo o governo, cerca de 500 indonésios que lutaram pelo EI na Síria e voltaram para casa após a derrota para a coalizão.

A província de Java Oriental, cuja capital é Surabaya, tornou-se nos últimos anos um dos palcos de ataques de movimentos extremistas islâmicos.

 

Fonte CNN e NBC

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!