Após ser atacado a machadadas, pastor se recupera e volta a pregar: "Deus me fortalece"
16/03/2018 10:14 em Mundo Cristão

Mesmo com sequelas do ataque, o pastor Vipur não desistiu de continuar seu ministério, na Índia.

 

Um pastor indiano que se recuperou milagrosamente depois de um extremista hindu atacá-lo com um machado disse que a perseguição que ele sofreu por causa de sua fé só aumentou sua paixão por Jesus.

O grupo de vigilância sobre perseguição religiosa Portas Abertas (EUA) informou que Vipur, de 46 anos, que é pastor de uma igreja doméstica de Madhya Pradesh, foi gravemente ferido no ataque com um machado, realizado por um extremista hindu, que atingiu o pastor cinco vezes antes de fugir.

Vipur conseguiu fugir e ficar em casa, onde sua esposa e amigos o encontraram e o levaram para um hospital local. Devido à grande quantidade de sangue que ele perdeu, a morte parecia iminente. No entanto, após três meses no hospital, Vipur recuperou suas forças lentamente.

"Agora, eu posso andar e me mover, mas ainda estou muito fraco", disse ele a Open Doors. "Eu sempre preciso de alguém para me acompanhar. Perdi a sensibilidade do meu rosto e estou surdo de uma orelha. Meus olhos estão desidratados e agora são ultra sensíveis à luz, e é por isso que eu tenho que usar óculos de sol muito escuros".

Ele identificou seu atacante na polícia e o homem foi preso, mas depois liberado - e Vipur ainda vê o homem circulando pela cidade.

"As pessoas me dizem que se ele tirou meu sangue, eu deveria tirar o dele também", disse Vipur. "Mas Deus é nosso juiz. Eu vou ter que perdoá-lo. É realmente difícil, minha esposa também quer vingança".

"Sempre que eu o vejo, é como se houvesse uma explosão no meu peito, sinto muita raiva. Mas eu sei que preciso ouvir o que o Senhor diz e perdoar. Não é fácil perdoar o homem que quase te matou", acrescentou.

Ainda assim, Vipur diz que até que Deus o ordene a sair de sua região, ele permanecerá em sua aldeia e continuará a pregar o Evangelho.

"Eu me sinto fisicamente fraco, mas Deus me fortalece. Minha paixão pelo Senhor Jesus aumentou. Eu acredito firmemente no que o apóstolo Pedro escreve em sua primeira carta: é bom sofrer pelo Senhor".

"Por favor, orem por mim", acrescentou. "Orem para que eu me recupere totalmente, esse é o meu desejo mais profundo. Quero poder fazer o que fazia antes do ataque e ainda mais".

Vipur, sua esposa e os três filhos adolescentes do casal, estão acostumados à perseguição religiosa na Índia, onde 90,9% dos 75 milhões de habitantes seguem o hinduísmo, de acordo com o recenseamento de 2011.

O país é classificado como a 11ª pior nação do mundo quando se trata de perseguição aos cristãos, de acordo com a lista de exibição mundial da Portas Abertas sobre 2018. A maioria da violência contra os cristãos no país vem pelas mãos dos grupos radicais hindus.

O pastor compartilhou como, depois de deixar o hinduísmo para seguir a Cristo em 2000, ele foi desprezado por seus amigos e familiares. Quase 20 anos depois, a perseguição não diminuiu; Vipur disse que ele e suas congregações enfrentam regularmente perseguições de extremistas hindus decididos a encerrar seu ministério.

"Onde quer que eu vá, encontro perseguição", disse Vipur, acrescentando que a contínua violência e ameaças contra sua família não enfraqueceram, mas sim só fortaleceram sua paixão por compartilhar o Evangelho.

"Isso é o que Deus me diz para fazer: ficar e ser forte", diz ele. "Além disso, não posso fugir. Qual é o objetivo de fugir se nde quer que eu vá para servir o Senhor, a perseguição me espera? A perseguição faz parte da vida cristã na Índia. A intenção de Deus com a perseguição é testar nossa fé".

A perseguição aos cristãos, que inclui ataques violentos, destruição de bens dos cristãos e falsas acusações, aumentou desde que o Partido Nacionalista Hindu venceu as eleições gerais em 2014.

No entanto, esses incidentes foram ignorados por funcionários da polícia local, segundo observa a agência de apoio à Igreja Perseguida, 'International Christian Concern'.

No início deste mês, pelo menos seis cristãos no estado indiano de Odisha ficaram gravemente feridos e tiveram de ser levados para um hospital local, quando os extremistas hindus atacaram e queimaram a casa de uma família cristã pelo fato de que uma criança cristã falecida foi enterrada dentro da aldeia.

Um relatório recentemente divulgado pela Comissão de Liberdade Religiosa da Bolsa Evangélica da Índia destaca mais de 351 casos de perseguição cristã na Índia só em 2017.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!